Acessórios que levantam qualquer produção


A escolha dos acessórios para criar um look é tão ou até mesmo mais importante que a escolha das próprias roupas, porque:

A começar pelo chapéu, que não somente protege nossa cabeça, mas figurativamente segura nossas ideias no campo mental. Usar chapéu antigamente era norma. Hoje em dia, é um hábito adotado por muito poucos, logo, é considerado um diferencial. Mas a elegância atribuída a ele nunca sai de moda.

 

Óculos de sol é o complemento perfeito, porque, além de conferir estilo é funcional. Cada formato de rosto (aqui) possui uma ou mais opções que lhe caem bem e sua proteção contra os raios ultravioleta é imprescindível para a saúde ocular.

Foulard ou carré são lenços 100% seda, quadrados e ricamente estampados. Muitas vezes são pintados à mão, e os mais icônicos desta categoria são os da marca Hermès (tradicionalíssimos!). 

Levantam instantaneamente produções mais simples, como por exemplo, aquelas compostas por calça jeans + camisa. Logicamente, são o complemento ideal para peças de corte mais sofisticado.

As eternas joias ou as fugazes bijuterias? Não importa! Aqui a ordem é adornar e ser vista. Os complementos devem seguir o estilo da roupa. Metais dourados são puro glamour, prateados são despojados e os metais escuros com banho de ródio negro, sofisticados. Ouro rosé é delicado, feminino e jovial. Pedras coloridas são divertidas e místicas e pérolas guardam muitos segredos.

 As luvas aquecem e protegem as mãos e conferem um charme retrô ao visual. A cor, o material de confecção, o modelo e a estampa ficam por conta de quem usa. No inverno, usa-se as que aquecem. No verão, usa-se aquelas que adornam (prática incomum por aqui, mas e quem quer ser comum? :p)

 

 

 

Inserido nos passantes da calça ou afivelado sobre vestidos e casacos… pouco importa! O que realmente é digno de nota é que ao menos um cinto de qualidade deve constar no seu acervo e este deve ser cuidadosamente conservado.

Bem construída com material de qualidade e  modelo atemporal. Não importa quantas cifras constem no preço final do produto, o que importa é que, independentemente do investimento (alto ou baixo), precisa ser original. Diga não para as falsificações!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *