Revival anos 80 capítulo Maquiagem


Na onda dos revivals que vimos presenciando desde o início dos anos 2000, parece que agora é chegada a vez dos anos 1980. E estamos falando da maquiagem desta época.

Tanto nos últimos desfiles e red carpet quanto nos editoriais de moda, essa tendência, que não escapa dos olhares mais atentos, vem sendo ensaiada por um número cada vez maior de mulheres e pode virar o visual do momento nos próximos meses.

A reapropriação do estilo utiliza alguns itens daquela época como, por exemplo, as sombras nas cores azul, bege, rosa, laranja e verde, os acabamentos metalizados e a aplicação do produto até a altura das sobrancelhas.

Selecionei algumas fotografias de mulheres que fizeram escola naquela época:

Joan Cusack no filme “Working Girl”, a cantora Cindy Lauper, a roqueira Joan Jett e a cantora Madonna.

Imagens de campanhas e editoriais atuais com produções inspiradas nos anos 1980:

Campanhas Revlon, Yves Saint Laurent, Dior (força nas sombras rosa e verde e no batom vermelho) e ensaio para a Vogue Nipon.

 E imagens de alguns desfiles desde 2009 até 2012, em que maquiadores ensaiaram a tendência de modo literal:

Chloe outono 2009, Derek Lam primavera 2010, Givenchy outono 2012 e Yohji Yamamoto outono 2012.

No tapete vermelho, após uma overdose de produções nude ou minimamente terrosas, também surgem produções mais sofisticadas e usáveis desse novo momento oitentinha.

A última Bond girl, a atriz francesa Bérénice Marlohe, tem marcado presença em premières com versões interessantíssimas do estilo, com sombras ora em azul e púrpura, ora em tons terrosos e pretos, devidamente marcados:

Bérénice Marlohe, à direita com maquiagem mais ousada.

Frequentemente, Emma Stone usa sombra cor-de-rosa no tapete vermelho:

Emma em dois momentos rosados.

 Scarlet Johansson também protagoniza seus momentos:

Scarlet com sombra alaranjada na foto à esquerda e em tons terrosos com iluminador cor pérola na foto à direita.

 Por se tratar de uma releitura, a versão atual é mais sofisticada e comedida. Com algumas pequenas exceções, as combinações de cores são mais próximas, não há rímeis coloridos e o restante da maquiagem (leia-se blush e batom) segue os padrões atuais, sem exageros.

Mas cá entre nós: maquiagem e diversão podem – e devem -, sim, andar juntas!

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.